Bem vindos!

Resgatar a história de um móvel é manter nossas raízes. Renovar uma peça, da qual você está cansada, é dar uma nova chance ao que também tem história. Por mais que você pinte e renove, ela sempre terá seu desenho original, indicando uma época. Isso é respeito à nossa cultura e respeito ao meio ambiente.

Sandra Guadagnin

terça-feira, 5 de abril de 2011

Ano da Holanda no Brasil - Carambeí - Paraná

Fim de semana fui fazer um passeio com um grupo de amigas. Fomos a cidade de Carambeí, aqui no Paraná, onde fica a sede da Batavo e onde está acontecendo a comemoração dos 100 anos de imigração holandesa no Brasil.
Uma festa maravilhosa, muito bem organizada. Costruiram uma vila para  representar os ambientes em que viviam e trabalhavam os colonizadores da época. E o mais interessante é como as casas recriam uma mistura de nossa cultura cabocla junto às tradições holandesas, principalmete, pois haviam também os italianos e portugueses nesta região.
O conjunto de todas as culturas, com nosso toque brasileiro, formou uma singular mistura de elementos, seja na arquitetura seja no interior das moradas.

Nos deliciamos nesta bela viagem ao tempo, e me impressionei com o tamanho do acervo histórico que o município de Carambeí  (cidade com um pouco mais de 17 mil habitantes) conserva. Uma infinidade de móveis e objetos muito bem preservados.
Porém, neste post, mostrarei somente as casas, e deixarei os objetos para um próximo, pois são tantos e tão diferentes que merecem um espaço só para eles.

Logo na entrada da cidade, já somos saudados pelas casinhas em estilo holandes, inconfundíveis, as cortinas de renda, vasos nas janelas e flores na entrada.

Achei esta casa um mimo. Me remeteu à Holanda, onde morei por um breve tempo.

Mais um exemplar da arquitetura neerlandesa.


 E a partir daqui...

 BEM VINDOS À VILA HISTÓRICA! 

Confesso que achei um exagero as amigas quererem ir tão cedo, saímos as 7:00h de Curitiba, e em menos de duas horas estávamos lá. Mas, vantagem para nós, a Vila estava exclusiva para filmagens e "nos inflitramos", só assim conseguimos belas imagens, pois do contrário, teríamos que dividir o espaço com nada menos que umas 15 mil pessoas.

A igreja, como sempre, é o ponto forte. Pequena, mas linda e majestosa em seu tamanho.

Aqui, amostras de como funcionavam os antigos laticínios, que cederam conhecimentos à potente Batavo.
A água passa pelo monjolo e faz girar a roda d'água que movimenta a moenda, dentro do galpão, e tudo funcionando.

A estação de trem.

O desenvolvimento do município surgiu, em parte, no entorno da construção de uma ferrovia. Além desta cidade ser passagem dos tropeiros, que foram de extrema importância para o desenvolvimento do sul do Brasil, pois comercializavam alimentos de diversos locais, e ainda traziam notícias, mantendo informados os moradores mais distantes.




Não resisti, tive de aparecer na frente desta fofura de casa.

 A lenha pronta para os fogões.

 Não podia faltar isso aos olhos.



O antigo banco de charrete, agora na varanda, onde se pode apreciar os Campos Gerais.

O regador, ao alto, à postos para as flores.

Nestas casas são vendidas lembranças de todo tipo...

... onde somos atendidos por uma simpática holandesa, e dalí, ninguém sai com as mãos abanando. 


Eu agarrei miniaturas de casinhas holandesas, feitas de louça, e voltei para casa feliz.

Parabéns a Carambeí, pela disposição de tempo, verbas e espaço para que seja cultivada a história. Vale a pena esta viagem ao tempo, onde fortalecemos nossas raízes culturais.




5 comentários:

  1. Que linda postagem Sandra. Acho muito legal quando vejo postagens como essa mostrando o Brasil que a maioria dos brasileiros nao conhecem. Eu mesma nunca havia ouvido falar dessa cidade.
    Muito legal mesmo. Gostei demais.

    ResponderExcluir
  2. Oi Sandra, vim conhecer o seu blog também e vi que vc tem muito bom gosto. Já estive na sua cidade uma vez e é muito interessante. Parabéns pelo blog. Um abraço.
    Sarah (Blog: http://oqfazercom.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  3. Sandra querida, que post maravilhoso, fotos incríveis, que me deram muitas saudades do sul!!!
    Amei tudo, e você está radiante!!!
    Obrigada por compartilhar
    Beijosssssssssssss
    Vero

    ResponderExcluir
  4. Oi Sandra, o livro lançado na Festa do Centenário (segundo da coleção imigrantes) tem um capítulo somente sobre arquitetura. Vc pode encontrá-lo na secretaria do parque. Parabéns pelas fotos e pelo trabalho. Estamos a disposição para o que se fizer necessário. Atenciosamente,
    Tarás Antônio
    Ass. Comunicação Parque Histórico de Carambeí

    ResponderExcluir

Olá! Deixe seu recado e espero te ver mais vezes por aqui.