Bem vindos!

Resgatar a história de um móvel é manter nossas raízes. Renovar uma peça, da qual você está cansada, é dar uma nova chance ao que também tem história. Por mais que você pinte e renove, ela sempre terá seu desenho original, indicando uma época. Isso é respeito à nossa cultura e respeito ao meio ambiente.

Sandra Guadagnin

domingo, 27 de junho de 2010

Dia da Troca aqui em casa.


























A cada seis meses reúno amigas para uma Feira de Troca. É muito divertido e ecológico. Você convida vizinhas, amigas, parentes, etc.. Daí a conversa anda e a vizinha tráz a irmã, a tia, que chama a cunhada e a filha.
No começo todo mundo fica meio retraído, muitas não sabem como negociar, mas aos poucos vão ficando confiantes e saem dalí com um grande aprendizado: "NADA SE PERDE, TUDO SE RECICLA".
Levam para casa a jaqueta antiga, já com planos para customizá-la. A outra gosta da cortininha xadrez. Uma louça que anda meio em desuso. Gaiola, leque, chinelo, toalhas, rádio toca-fitas (já disse que vale de tudo), até aquele sutiã meia taça maravilhoso (que você comprou por impulso e não serviu), dezenas de livros, gibis, flores, afff, vale de tudo. Até celular já trocaram, e olha que era ótimo.

Improviso um "provador", com um bom espelho e banquetas (sabe como é, as vezes alguém tem que dar opinião, afinal, você está trocando aquele ferro de passar-roupas que te acompanha há 20 anos por aquela calça boca de sino). E as mais animadas, ousam até um desfile rápido pela varanda, com direito a aplausos e assobios.
Sempre peço a todas que tragam cabides de casa, e etiquetem seus objetos, para facilitar a escolha e identificação.

As crianças entram logo na onda (esse público infantil é nossa esperança). Eles se divertem e aprendem rápido como impor valores a seus objetos e podem ajudar na organização.
Meus filhos fizeram o cartaz de boas vindas e adoram a idéia.
Pois trocam brinquedos e gibis aos montes.
A participação masculina (pelo menos nas nossas feirinhas) ainda é meio restrita, geralmente fazemos no domingo a tarde e é o tempo que se tem para tirar uma soneca no sofá, assistir futebol ou lavar o carro (venenooo). Talvez seja uma iniciativa feminina mesmo, essas reuniões são para falar, rir muito e trocar experiências.
Pois é, a intenção é trocar de tudo neste dia, principalmente AMIZADE e COMPANHEIRISMO, sem contar no espírito de DOAÇÃO, sempre estimulado, se você não troca alguns de seus objetos, podemos juntá-los a outros e doar para uma família carente do bairro ou para alguma ONG, isso em comum acordo.
A última Feirinha, juntamos doações para a ONG RECRIANÇA.
Ficamos felizes, e espero em breve rever minhas "comadres de troca".

























Um comentário:

  1. amiga, isto é ótimo. dá pra trocar o marido?

    ResponderExcluir

Olá! Deixe seu recado e espero te ver mais vezes por aqui.