Bem vindos!

Resgatar a história de um móvel é manter nossas raízes. Renovar uma peça, da qual você está cansada, é dar uma nova chance ao que também tem história. Por mais que você pinte e renove, ela sempre terá seu desenho original, indicando uma época. Isso é respeito à nossa cultura e respeito ao meio ambiente.

Sandra Guadagnin

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Banco de banquetas

As banquetas de ferro comprei na demolidora. Tinham várias, escolhi as "menos" enferrujadas. A tábua do assento ganhei do vizinho, que tinha marcenaria e a usava como base para uma furadeira, segundo ao que conheço e ao que ele disse, esta madeira é de Cedro Rosa. 
Aqui,  como estavam antes de lixar e envernizar.

Nas banquetas usei lixas para ferro (100, 150 e 180), somente para tirar o cimento e a ferrugem. Depois limpei com Thinner e passei três demãos de Verniz Stain Impregnante, da Suvinil, para madeira (apesar deste produto ser indicado para madeira o acabamento fica excelente no ferro). 
A tábua do assento foi lixada levemente com lixas para madeira de 100, 120, 150, 180 e 240 (tenho toda a paciência do mundo!). Então passei três demãos de seladora diluída com Thinner e lixei com palha de aço fina, até tirar o brilho. Então repeti o acabamento que dei nas banquetas, com Verniz Stain novamente. Assim, aumenta a durabilidade.

O acabamento do Stain fica natural, protege contra umidade e é fungicida, além de não descascar e nem trincar. Não fica com aspecto falso. 

Não interferi nas cicatrizes da madeira. Cada furo ficou como era, somente lixei e caprichei no Verniz.

Em um lado a tábua já estava rachada...

...somente lixei e deixei com o movimento que tinha.

A tábua ficou na largura exata das banquetas. Para prender a tábua às banquetas, usei parafusos franceses de 1/4", galvanizados. Queria um acabamento de banco de praça. 

Imagino que esta peça fique muito charmosa em uma cozinha, ao lado de uma mesa de madeira de demolição ou, talvez, ao lado de uma mesa moderna, com tampo em vidro incolor e base de madeira. Ah, e na entrada de uma casa, para apoiar bolsas, ou, na sala, como base para a televisão. Enfim, quem gosta de peças diferentes, sempre dá uma função original para tudo.
Levei um bom tempo fazendo esse trabalho. Tudo o que faço é feito com calma, como terapia mesmo, nada é atropelado, persisto nos detalhes e continuo até chegar ao acabamento que imaginava.
Espero que gostem e que vejam através das marcas da madeira e das cicatrizes das ferrugens das banquetas de ferro usadas na base. Esse é o objetivo, contar histórias do tempo.

Abraços

Sandra




14 comentários:

  1. Sandra,

    Sua peça fiou linda!
    Amo esse detalhe envelhecido, gasto, as marcas do tempo contidas na madeira.
    Para mim, é um charme que dispensa qualquer item decorativo a mais.
    Parabéns!

    Bjksss

    ResponderExcluir
  2. oi Sandra, tô encantada com o resultado, parabéns. Também gosto de deixar as marcas do tempo e da história do objeto.
    Parabéns mais uma vez.
    bjk

    ResponderExcluir
  3. Oi Sandra

    O resultado ficou perfeito, adorei a cor. Um efeito diferente, lindo.

    bjs
    Paty

    ResponderExcluir
  4. Me surpreendi ao descobrir que era um banco. Achei que fosse fazer duas banquetas!! rsrsrs. Amei, amei, amei!!! O verniz permite a "mostras" do tempo deixando mais interessante, gosto disso! Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  5. Ficou uuuuoóóóóóóóóóótiiiiiimo.Parabéns .Bjsss

    ResponderExcluir
  6. Olá Sandra

    Gostei muito do seu trabalho!! Parabéns!!
    quero lhe fazer uma pergunta, qual é a medida que você usa na diluição da seladora com o thinner?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  7. Olá Sandra

    Gostei muito do seu trabalho, parabéns!!!
    quero lhe perguntar uma coisa, qual é a medida que você dilui a seladora com o thinner? Ou seja, quantas partes de thinner e quantas de seladora?

    Obrigado

    Edmar L. Ianesczko

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Edmar, dê uma olhada nesta postagem aqui no blog:
      http://madeiraemforma.blogspot.com.br/2011/11/como-lustrar-madeira-com-boneca-e.html

      Agradeço a visita.

      Excluir
    2. Obrigado pela dica Sandra

      Ah! Mais uma pergunta, voce sempre utiliza essa medida de uma parte de seladora para 3 de thinner?

      obrigado,

      Edmar

      Excluir
    3. Edmar, depende do acabamento que quero, para começar, quanto mais Thinner, melhor, pois ele ajuda a levar a seladora mais fundo e já no final do acabamento deixo a mistura mais densa, com mais seladora, para ficar com brilho. Espero que dê certo seu trabalho. Use sempre Thinner forte.
      Abraço

      Excluir
  8. Ficou maravilhoso!
    Vc é mega talentosa Sandra.
    Menina do céu, onde encontro toda essa sua paciência? Eu sou a ansiedade em pessoa, quero tudo para o momento quando inicio uma reforminha, preciso me controlar mais, não estou usando isso a meu favor. É como vc disse, temos que fazer por terapia, e acabo atropelando tudo e ficando ansiosa para ver logo o resultado final.
    Preciso aprender a gostar de lixar e outras coisinhas mais....rs.... Te admiro muito viu. Parabéns pelo seu jeitinho doce de transmitir o que sabe. Bom final de semana querida.

    ResponderExcluir
  9. Obrigado Sandra.

    Vou seguir sua dica nessa relação: quanto mais selador, mais brilho e vice e versa....

    abraço, e mais uma vez, obrigado pela atenção!!

    ResponderExcluir
  10. Sandra,ficou lindo demais!!!eu gosto de móveis que contam história...e aquelas casas de revista de decoração super clean,me entediam um pouco!Amei o banco,e a tábua toda marcada!!!estou com uma mesa em casa,que "pedi" de herança pro meu sogro que tem pelo menos 80 anos de história e encontrei nela uma etiqueta com o nome da empresa que a fez e o número de telefone era "2".olha só que lindo!!!!Amei seu blog e seus trabalhos.

    ResponderExcluir
  11. Lindo Sandra! Mais uma vez, pura história!!! Parabéns! Bjsss

    ResponderExcluir

Olá! Deixe seu recado e espero te ver mais vezes por aqui.