Bem vindos!

Resgatar a história de um móvel é manter nossas raízes. Renovar uma peça, da qual você está cansada, é dar uma nova chance ao que também tem história. Por mais que você pinte e renove, ela sempre terá seu desenho original, indicando uma época. Isso é respeito à nossa cultura e respeito ao meio ambiente.

Sandra Guadagnin

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Cadeira de coração.

Não, não são seus olhos, esta cadeira ficou perneta mesmo. Nem ousei perguntar como isto aconteceu. Mesmo porque a madeira tem seus pontos fracos, onde fica mais suscetível a rachaduras. Por isso no passado os marceneiros desprezavam tantas pranchas de Imbuia, pois onde tem nó é problema na certa.

Uma amiga trouxe esta cadeira. Confiou em mim para deixá-la inteira novamente. Apesar de ser avessa a móveis de outras épocas, tem valor afetivo pela peça. O engraçado é que as pessoas me trazem móveis com todo o cuidado, carregando com delicadeza, para mostrar o quanto são frágeis e precisam de atendimento especial. E atendo cada móvel como singular. Vejo além da perna quebrada, do assento puído e do encosto deficiente. Vejo lá na frente, a peça pronta. Imagino dezenas de acabamentos para deixá-las bonitas novamente e reconquistarem seus donos.

Aproveitando o coração, veja as cadeira a seguir.


almada.olx

decoeuracao
  (olha a 1001 da CIMO aí de novo).

flickr

segundamao

justmirrors.net

preisroboter.de

kleinanzeigen.ebay.de


deco.de

moinat.info

dekio.fr

shopping.orange.fr

dekio.fr





6 comentários:

  1. Hi Sandra, thanks for visiting my blog and leaving me such a nice email. I'll scroll around here!
    Have a great weekend!

    ResponderExcluir
  2. Sandra, fiquei imaginando o que pode ter acontecido para aquela cadeira ter ficado perneta.
    Assim mesmo ela nao perdeu a graça.

    ResponderExcluir
  3. Olha Susi, prometo que irei desvendar este mistério e depois te conto. kkk... (Isso q ela "tem valor emocional pela peça", imagine se não tivesse, né?!)
    Abração e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  4. Qnt mais olho,leio...suspiro, mas fico apaixonada por este blog, como pude passar tanto tempo sem encontrá-lo? Cadeiras me deixam euforica...inteiras ou não?! Olho e imagino "elas tem estórias p/ me contar" Abços, Bia Morais.

    ResponderExcluir
  5. Olá tudo bem? Fiquei super interessada pois tenho uma cadeira bem parecida com esta do post, porém não sei como fazer esta reforma, eu mesma queria fazer, colocar a perna que quebrou e tudo o mais..mas não sei como deve ser feito, se puder me ajudar..bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá Sandra, tudo bem? Estou visitando seu blog desde ontem rsrs Eu também restauro móveis e sei do amor que temos pela madeira, sobretudo se for nobre. Mas faço isso como terapia, por isso vivo pedindo peças para meus amigos, daí só cobro o material usado. Não faço isso profissionalmente porque nem tenho mais saúde. Sei as dores que tenho nos braços, depois de um dia raspando e lixando um móvel. Ainda que existam removedores de tinta, vc sabe como a lixa é muito importante até para o acabamento final. Porém, há algumas peças que eu não consigo restaurá-las por completo, por exemplo, se o móvel estiver quebrado, como esta cadeira da sua amiga eu já nem sei o que fazer. Acho que vc trabalha com marcenaria ou tem um profissional na área para auxiliá-la, certo? Me identifiquei muito com vc, quando li sobre vc encontrar alguma coisa na rua rsrsrs Eu também sou assim, dirijo sempre de olho nos lixos alheios rsrs Estou amando o blog e tendo muitas ideias boas, para o ano que vem, porque este já não dá mais. Mês de dezembro é mês de compras, as grandes faxinas rsrs e fogão, pelo menos pra mim. Querida, assinei o blog para receber tudo o que vc faz, por e-mail, também comecei a seguir. Espero fazer grandes trocas com essa nossa nova amizade. Grande beijo

    ResponderExcluir

Olá! Deixe seu recado e espero te ver mais vezes por aqui.